Google+ Followers

Google+ Followers

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

UMA OPINIÃO


Caros Camaradas,
a minha instintiva reacção a esta convocatória dos " sindicatos militares",
AP, ANS e AOFA, é francamente negativa. Como todos sabemos, os últimos anos
de governo socialista levou o País á falência. Quando se pediu dinheiro
emprestado á Troika já não havia capacidade de pagar os ordenados do mês
seguinte, aos cerca de 700.000 empregados do Estado. O Estado, e de um modo
geral as famílias, tinham gasto muito mais dinheiro do que ganhavam, á base
de sucessivos empréstimos irresponsáveis. Nem todos somos responsáveis, mas
temos que nos solidarizar como um todo,  limpando as dívidas e arrancando
de novo. Enquanto esta operação acontece, liderada pelo actual governo, com
toda a sua evidente dedicação e espírito de serviço, temos que estar
atentos em apoiar todos aqueles que estejam em especiais dificuldades. Sei
que neste momento existem inúmeras organizaçôes que estão no terreno a
trabalhar com afinco neste sector. Fala-se que em todo o País haverá várias
centenas de milhares de pessoas  em "part-time" ou "full-time", que sem
publicidade ou atenção da "mídia"se dedicam de alma e coração ao apoio
social. Misericórdias, Cáritas, Banco Alimentar e milhares de outras
organizaçôes locais, de apoio aos velhos e desempregados.Todos somos
poucos...

Entretanto o PCP, com o seu braço armado, a CGTP, vai desenvolvendo uma
"política de terra queimada", de quanto pior melhor. Canalizou toda a sua
acção no controlo dos sindicatos dos transportes, pois paralizando os
comboios, metro, autocarros e camionetas, impedem as pessoas de aceder aos
locais de trabalho, paralizando  grande parte da produção. Se a isto
adicionarmos as greves nos portos que continuam desde Setembro sem fim á
vista, impedindo exportar o que produzimos e importar matérias primas para
transformar, bem como 70% da nossa alimentação que vem do exterior,
percebemos que o inimígo não é o actual governo, que melhor ou pior está a
batalhar, mas sim o trabalho criminoso dos comunístas e seus idiotas ùteis,
tais como o BE e grande parte da Comunicação, tv,rádio e jornais que de um
modo geral, alinham consciente ou inconscientemente, neste crime de lesa
Pátria que estamos a assistir.

Assim nesta altura, se algo as ditas " Associaçôes de Praças, Sargentos e
Oficiais " podem e devem fazer é não deitar mais achas para a fogueira e
apoiar as legítimas hierarquias dos seus Ramos para se manter as FA
discipinadas e prontas no serviço á Pátria, para o que der e vier e não
como até agora,  em grande parte, em actividades políticas de apoio á
"revolução em curso". Há que honrar a farda que se enverga, honrando a
memória de todos aqueles que dela foram dignos ao longo dos tempos.!
Hoje mais do que nunca, pois o inimigo está  dissiminado
 entre nós e com armas sofisticadas.... a propaganda apanha muitos de nós
desprevenidos e vulneráveis. Estejamos atentos.O futuro dos nossos filhos e
a memória dos nossos antepassados assim o exige!

Francisco van Uden








Sem comentários: